24 abril 2018

RENOMADO ESCRITÓRIO DE ARQUITETURA MINISTRA AULA INAUGURAL NO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO

No dia 28 de março, o escritório de arquitetura Ambidestro, de Porto Alegre, ministrou a aula inaugural do curso de Arquitetura e Urbanismo da ULBRA Torres. A palestra contou com a presença de todos os alunos do curso, além do corpo docente, coordenação do curso e a diretora da unidade Torres, professora Débora Borges Thomas.
O escritório, idealizado pelos arquitetos e urbanistas João Pedro Crescente, formado na Uniritter, 2014, e Raquel Zaffalon, Uniritter, 2012, foi representado pela arquiteta Laís Adib em conversa franca com os espectadores. A arquiteta apresentou diversos projetos arquitetônicos, com destaque para a arquitetura de interiores de apartamentos porto-alegrenses. A palestrante abordou, ainda, os desafios do arquiteto e urbanista perante o atual cenário no mercado de trabalho.
Ao final da palestra, o debate foi aberto aos alunos, possibilitados de esclarecer dúvidas sobre o trabalho e atuação do escritório, fechando a noite de aprendizado.
O curso de Arquitetura e Urbanismo agradece ao escritório Ambidestro pela disposição em ministrar a palestra, reafirmando a importância da sinergia e troca de experiências entre o meio acadêmico e o meio profissional. O debate com profissionais de diferentes regiões enriquece a formação de nossos alunos, o que contribui na qualificação do mercado arquitetônico do Litoral Norte gaúcho e Extremo Sul catarinense através das contribuições dos nossos egressos. 
Quem desejar saber mais sobre o escritório, visite www.ambidestro.arq.br e www.archdaily.com.br/br/office/ambidestro. Siga a página no Facebook do curso www.facebook.com/arquiteturaulbratorres e o Instagram www.instagram.com/arquiteturaulbratorres.

01 dezembro 2017

PROFESSORA DA ULBRA TORRES MINISTRA PALESTRA SOBRE LIGHT STEEL FRAME

A professora do curso de Arquitetura e Urbanismo da ULBRA Torres Graziella Radavelli participou, nos dias 06 e 07 de novembro, do 1º Encontro Regional de Construção a Seco: Light Steel Framing (LSF). O evento foi realizado na Unisinos Campus São Leopoldo e reuniu arquitetos, engenheiros, entidades de classe, construtoras, universidades, indústria e fornecedores para falar sobre tecnologia na construção civil brasileira. 



Integrando a programação de cases de construções em Light Steel Frame e palestras técnicas, a Prof. Graziella falou sobre o "Desempenho Acústico do Sistema LSF", apresentando o trabalho realizado durante o mestrado em Engenharia Civil na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). O evento contou também com a participação outro docente da instituição, o engenheiro Gladimir Grigoletti, professor da ULBRA Canoas, que abordou o dimensionamento de perfis formados a frio. 


A Coordenação do curso parabeniza a professora Graziella pela participação no evento e pela importante palestra técnica ministrada, ressaltando a atualidade do tema e a importância da aplicação de novas tecnologias construtivas, visando redução do impacto ambiental.

29 novembro 2017

VIAGEM DE ESTUDOS 2017/2: BUENOS AIRES, LA PLATA E A BIENAL INTERNACIONAL

O curso de Arquitetura e Urbanismo da ULBRA Campus Torres promoveu, de 08 a 15 de outubro, sua terceira Viagem de Estudos Internacional, que além do roteiro pelas cidades de Buenos Aires e La Plata, percorrendo exemplares de arquitetura e urbanismo de diferentes tempos históricos, incluiu a participação na XVI Bienal Internacional de Arquitetura, tradicional evento da área. 



A capital argentina situa-se às margens do Rio da Prata e é uma das maiores cidades da América do Sul. Fundada em 1536, concentra exemplares da arquitetura Colonial, Barroca, Eclética, Moderna e Contemporânea. A viagem foi organizada pelos professores Efreu Quintana e Renata Matos, com supervisão da Coordenadora do curso Thaís Menna Barreto. O grupo de 36 estudantes foi acompanhado ainda pelos professores Anallu Barbosa, Bianca Breyer, Breno Clezar, Leonardo Garateguy, Marcos Bueno e Marta Volkmer.

O roteiro da viagem de estudos teve início pela visita guiada ao Teatro Colón, importante exemplar da arquitetura eclética do início do século XX, cuja sala principal tem a forma de um teatro italiano típico, com capacidade de mais de 2400 assentos. Em seguida, o grupo realizou percurso pela Av. Corrientes, até chegar ao Parque de La República, com o Obelisco comemorativo aos 400 anos de fundação da cidade, situado no cruzamento com a Av. 9 de Julio, principal avenida da cidade com 140m de largura.






Na tarde de segunda, a turma fez seu credenciamento na Bienal Internacional de Arquitectura de Buenos Aires, importante evento que reúne arquitetos de renome internacional, além de inúmeras exposições. A Usina del Arte, sede do evento, se converteu em uma atração à parte, por se tratar de edifício industrial do início do século XX que abrigava a Companhia Italo Argentina de Eletricidade, recentemente reabilitado e transformado em centro cultural com salas de espetáculo. Como destaque da noite, a palestra do arquiteto Justo Solsona, autor de inúmeros edifícios icônicos, premiado por sua trajetória de mais de 70 anos de arquitetura; e a fala do arquiteto dinamarquês Bjarke Ingels, jovem arquiteto reconhecido internacionalmente como um dos mais influentes e inovadores do mundo.


Na terça, o grupo assistiu ao painel “Barcelona Ciudad Invitada”, com participação de Josep Maria Montaner e outros arquitetos catalães. Depois de almoçar no Caminito, rua museu situada no bairro de La Boca, o roteiro contemplou visita guiada à Fundacion Proa, centro de arte contemporânea em um casarão reciclado do final do século XIX. De lá, se dirigiram novamente à Bienal, onde assistiram às palestras da noite, com destque para o arquiteto italiano Alberto Cecchetto. Como encerramento, o grupo visitou a Puente de la Mujer, de Santiago Calatrava, e se reuniu em jantar festivo no Restaurante Siga La Vaca, também no Puerto Madero.


O roteiro de quarta teve início com visita à nova sede do governo da cidade de Buenos Aires, projetada pelo escritório inglês Foster + Partners em frente ao Parque de los Patricios. Em seguida, o grupo se dirigiu à La Plata, cidade planejada com traçado xadrez cortado por avenidas diagonais que abriga a sede do governo da província de Buenos Aires. Lá, o grupo percorreu as principais praças da cidade, com destaque para a Plaza Moreno, no centro da trama, onde estão a Catedral de la Immaculada Concepción, construída entre 1883 e 1932 em estilo Neogótico e o Palácio Municipal, projeto com referências renascentistas do arquiteto alemão Uberto Stier. 



O ponto alto do roteiro foi a visita guiada à Casa Curutchet, único projeto de Le Corbusier na América Latina, projetada em 1948 de acordo com os “cinco pontos da nova arquitetura” e com o sistema de proporções “Modulor”.



Na quinta pela manhã, foi realizado percurso no entorno da Plaza San Martín, em Buenos Aires, onde ficam a Estación Retiro, a Torre Monumental e o Edifício Kavanagh. Em seguida, o grupo realizou percurso pela Calle Florida, tendo como ponto de partida as Galerías Pacífico, se deslocando em percurso livre até a Plaza de Mayo. Na principal praça do centro de Buenos Aires, cuja origem remonta à fundação da cidade em 1580, o grupo visitou os principais edifícios políticos e religiosos: o Cabildo, a Catedral Metropolitana e a Casa Rosada, encerrando a tarde com visita ao Museo del Bicentenario, exemplar de intervenção contemporânea em patrimônio histórico.



À noite, o grupo assistiu às conferências da Bienal, com destaque para o jovem e premiado arquiteto argentino Nicolás Campodónico e para o escritório catalão Flores y Prats, exemplar na reabilitação de estruturas em desuso. Por fim, o grupo passou pela Floralís Genérica, escultura de uma flor gigante com sistema automatizado de abertura e iluminação.

Na sexta, o percurso teve início pela visita guiada à Biblioteca Nacional Mariano Moreno, projetada pelo renomado arquiteto argentino Clorindo Testa e equipe. No ícone da arquitetura brutalista, o grupo foi gentilmente recebido pela arquiteta Ana Miyno, grande conhecedora do projeto e responsável pelo Archivo del Patrimonio Histórico Constructivo da Biblioteca. Após almoçar no bairro da Recoleta, o grupo seguiu para a Manzana de las Luces, quadra histórica que reúne várias das mais antigas construções da cidade. À noite, o grupo participou da conferência de encerramento da Bienal, ministrada pelo arquiteto espanhol Juan Herreros.


O roteiro de sábado teve início pela visita guiada ao Edifício Barolo, projetado em 1923 pelo arquiteto italiano Mario Palanti com inúmeras referências à Divina Comédia, de Dante Alighieri. Em seguida, o grupo percorreu a Plaza Del Congresso e se dirigiu ao Puerto Madero, onde observou as diferentes intervenções paisagísticas. Logo após, foi feita visita ao Centro Cultural Kirchner CCK, antigo Palácio dos Correios e Telégrafos completamente restaurado e transformado no Centro Cultural do Bicentenário. Encerrando as atividades do dia, um happy hour em San Telmo, bairro antigo famoso por seus cafés e antiquários.

O último dia de viagem se concentrou em dois importantes parques urbanos da cidade. Inicialmente, o grupo percorreu os Bosques de Palermo, passando pelo Planetário Galileo Galilei, para em seguida, visitar o Parque de la Memória, referência contemporânea de desenho paisagístico e tratamento de orla.

Mais uma vez, o balanço da viagem de estudos foi extremamente positivo. Além da já tradicional oportunidade de ampliação do repertório arquitetônico e urbanístico, essa viagem teve como ponto alto a participação de todos na Bienal Internacional de Arquitectura. A possibilidade de tomar parte em um evento internacional de tamanha proporção ofereceu aos estudantes e professores uma chance única de atualização e ampliação de repertório técnico e formal, elemento essencial ao fazer do arquiteto e urbanista. Além disso, como de praxe, a viagem contribuiu para o fortalecimento das relações interpessoais, demonstrando a importância dos contatos para a consolidação da carreira profissional.

A Coordenação do curso agradece a todos os envolvidos, especialmente aos professores Efreu Quintana e Renata Matos, pela organização impecável, aos demais professores participantes e, principalmente, aos alunos que se entregaram a esta experiência de forma tão intensa. Temos certeza de que atividades desta natureza são transformadoras e agregam imenso valor à formação acadêmica.






As viagens de estudo já são uma tradição em nosso curso, a cada semestre lançamos um novo destino, cujos roteiros intercalam as diferentes escalas, de passeios locais a viagens internacionais, a fim de oportunizar a participação do maior número de estudantes. Participe da próxima! 


19 junho 2017

VIAGEM DE ESTUDOS 2017/1 - MUSEU DO PÃO E SERRA GAÚCHA: UMA IMERSÃO NA CULTURA DA COLONIZAÇÃO ITALIANA

Entre os dias 13 e 14 de junho de 2017, o curso de Arquitetura e Urbanismo da ULBRA Torres promoveu a edição semestral de seu Projeto de Extensão “Viagem de Estudos”, cujo destino foi o Museu do Pão e a Serra Gaúcha. Este importante projeto tem como principal objetivo a aquisição de repertório arquitetônico, paisagístico e urbanístico por parte dos estudantes, através da imersão no espaço e na cultura das regiões visitadas.









A viagem foi organizada pela Coordenadora do curso Thaís Menna Barreto, juntamente com os professores Marta Volkmer, Efreu Quintana, Renata Matos, Bianca Breyer Cardoso e Enilton Braga, que infelizmente não pode acompanhar o grupo, composto por 34 estudantes, aos quais se somaram também os professores Ana Lilian Brock, Graziella Radavelli e Leonardo Garateguy. O roteiro teve como temática a colonização italiana no Rio Grande do Sul, dada sua grande importância arquitetônica, histórica e cultural, com foco no patrimônio preservado e nas intervenções contemporâneas ligadas, especialmente, à indústria local. 


Antes de iniciar o roteiro, ainda no Campus de Torres, todos os participantes ganharam um “Travel Journal”, espécie de guia de viagem, elaborado artesanalmente pelos professores Enilton Braga e Renata Matos. O guia trazia os principais pontos do roteiro, ilustrados por colagens irreverentes, e oportunizava espaço para elaboração de croquis de viagem pelos estudantes.   


O ponto de partida foi a rota dos Caminhos de Pedra, em Bento Gonçalves, que concentra o maior acervo arquitetônico da imigração italiana em meio rural do país. A primeira parada foi a Cantina Strapazzon, que abriga uma casa construída por volta de 1880, toda em pedra irregular, pelo imigrante Giovanni Strapazzon. A casa, que preserva suas características originais, foi cenário do filme "O Quatrilho". Na propriedade, o grupo foi recebido com um piquenique para degustação dos produtos coloniais produzidos pela família, como pão, queijo, salame e suco de uva. Através da narrativa emocionada do proprietário Vilson Strapazzon, o grupo conheceu um pouco da história da família. Além de contar sua história, Vilson comentou sobre o início da rota dos Caminhos de Pedra e da importância dos arquitetos no processo de conscientização das famílias. Em sua fala, destacou a atuação do Professor Albano Volkmer, genitor da Prof. Marta, que foi incansável em defender o patrimônio da região e apresentá-lo a diversos estudantes, além de estimular a valorização por parte dos proprietários.



Ainda na Cantina Strapazzon, a turma assistiu à palestra do Arq. Fernando Oltramari, técnico responsável pela implementação da segunda fase do projeto Caminhos de Pedra, que objetiva consolidar o turismo rural na região através da conservação do patrimônio material e imaterial. Após apresentar o projeto e todos os pontos edificados da rota turística, o arquiteto conduziu os estudantes à visita técnica à Casa Merlin, que está em fase de restauro para se transformar em Casa da Memória e sede da Associação Caminhos de Pedra. A visita à obra proporcionou aos estudantes contato com técnicas de restauro, conservação e consolidação de patrimônio arquitetônico.






Por fim, o grupo conheceu o Restaurante Del Pomodoro, galpão em estilo rústico que replica os galpões erguidos pelos imigrantes e conta a história da Família Menoncin. Lá desfrutou de almoço com a típica comida italiana, com pratos à base de tomate.
À tarde, foi realizada visita técnica à Bortolini Móveis, localizada em Garibaldi, cujo premiado projeto de linhas contemporâneas foi desenvolvido pelo Prof. Efreu Quintana em parceria com o escritório 4D-Arquitetura, em 2009. A visita foi conduzida pelo gerente de marketing Fábio Bortolini e percorreu todas as instalações do conjunto, incluindo showroom, áreas administrativas e a linha de produção. O percurso pelo pavilhão industrial permitiu que os estudantes visualizassem o processo de produção dos móveis e a gestão dos fluxos entre setores, além de analisarem as soluções técnico-construtivas e de conforto ambiental, ilustradas pela zenitais que garantem iluminação natural durante praticamente todo o expediente, o sistema de ventilação natural com fachada ventilada e a estrutura metálica pré-moldada, que dá flexibilidade ao conjunto.
O roteiro do primeiro dia foi coroado pela visita guiada à Vinícola Casa Valduga, onde o grupo teve contato com mais um segmento importantíssimo do polo industrial da Serra Gaúcha, ao conhecer todo processo de elaboração de vinhos e espumantes e a alta tecnologia empregada. Para finalizar, foi realizado jantar na antiga cave das pipas de grappia onde a Família Valduga iniciou a elaboração e produção de vinhos, com menu típico italiano e produtos artesanais.
Iniciando as atividades do segundo dia, o grupo se deslocou até a pequena cidade de Santa Tereza, situada às margens do rio Taquari.  Seu núcleo urbano é patrimônio tombado pelo IPHAN e possui um conjunto de 25 casas de madeira e alvenaria, construídas entre os séculos XIX e XX. No local, foram gentilmente recebidos pelo chefe de gabinete Cassiano Bortolini Bochi, que percorreu as ruas do núcleo urbano e apresentou ao grupo a sede tombada da Prefeitura Municipal, antiga casa da Família Stringhini que foi importante polo comercial da região. A Prefeitura fica situada ao lado da Casa da Família Miele, que passou por recente processo de restauro, conduzido pela Arq. Renata Tosi.

Além das edificações tombadas, o grupo pode conhecer o projeto paisagístico da orla do Rio Taquari, que foi objeto do “Concurso Público Nacional para a Valorização da Paisagem Urbana de Santa Tereza”, promovido pelo Instituto de Arquitetos do Brasil-RS (IAB-RS) em 2004. De autoria do Arq. Gabriel Grandó, o projeto tira partido da topografia e propõe um desenho silencioso ao criar platôs e mirantes de onde se pode admirar a exuberante paisagem natural.




No trajeto até a cidade de Ilópolis, que abriga o Museu do Pão, o grupo visualizou o conjunto arquitetônico da Ponte Rodo-Ferroviária Brochado da Rocha, sobre o Rio Taquari, concluído no final da década de 70. À tarde, foi realizada visita guiada pelo Arq. Ismael Rosset ao ícone da arquitetura contemporânea de Marcelo Ferraz e Francisco Fanucci, da Brasil Arquitetura, que restaura e converte o tradicional Moinho Colognese em Museu do Pão. Além de conhecer as peculiaridades do premiado projeto de intervenção em patrimônio histórico, o grupo assistiu ao vídeo institucional que narra a história do pão e o processo de criação do Caminho dos Moinhos, que conta com outros objetos arquitetônicos em processo de recuperação.








Já no final da tarde, o grupo se deslocou até a cidade de Lajeado, para conhecer as novas instalações do Colégio Evangélico Alberto Torres – CEAT, cujo projeto já havia sido apresentado em palestra ministrada no Campus Torres pelo Arq. Bruno Giugliani, autor juntamente com as arquitetas Karen Bammann, Cíntia Etges e Marina Frigeri. A visita guiada foi conduzida pelo Diretor da instituição Rodrigo Ulrich e pela secretária Mariane Schmitz e percorreu o conjunto arquitetônico composto pelo Teatro, com capacidade para 500 pessoas e instalações cênicas para realização de espetáculos de grande porte, além das salas de aula, laboratórios e biblioteca, perfazendo mais de 13.000m².








Coroando o roteiro arquitetônico e gastronômico da viagem de estudos, foi realizado jantar no tradicional Tombado Lanches, cujo projeto de interiores e identidade visual também havia sido apresentado no Campus de Torres por ocasião das palestras realizadas pela Maena Arquitetura e Design, ministradas pela Arq. Michele Raimann. 
Mais uma vez, a Viagem de Estudos permitiu a imersão dos estudantes na cultural local, compreendendo não só as peculiaridades arquitetônicas e urbanísticas da região, mas também a tradição produtiva e gastronômica. Além disso, a viagem proporcionou a interação entre estudantes e professores fora do ambiente da sala de aula, além de estimular a vivência prática da profissão através das visitas técnicas a obras em andamento ou a projetos premiados em nível nacional.

Fica aqui o agradecimento a todos os envolvidos, desde os professores que se envolveram na organização prévia, aqueles que se uniram aos viajantes, passando pelos próprios estudantes que embarcaram na proposta de usufruir desta imersão arquitetônica e cultural, imprescindível à formação como arquitetos e urbanistas.

Um agradecimento especial aos responsáveis pelas visitas, que nos receberam de forma tão generosa e acolhedora: Sr. Vilson Strapazzon e Arq. Fernando Oltramari, nos Caminhos de Pedra; Sr. Fábio Bortolini; o jovem Cassiano Bochi, em Santa Tereza; o Arq. Ismael Rosset responsável pelo Museu do Pão; e à gentil equipe do CEAT na figura de seu diretor Rodrigo Ulrich e da secretária Mariane Schmitz.   

Como as viagens de estudo são uma tradição em nosso curso, a Coordenação já prepara o roteiro da próxima viagem, a ser realizada no segundo semestre de 2017, cujo destino será Buenos Aires!

25 maio 2017

PROFESSOR E ALUNOS DE ARQUITETURA E URBANISMO ULBRA TORRES CONQUISTAM PRÊMIO SINDUSCON

Na última sexta, 19 de maio, o Escritório Martin Arquitetura + Engenharia conquistou o Sinduscon Premium- Etapa Litoral Norte na categoria Casa Residencial. O professor do curso de Arquitetura e Urbanismo da ULBRA Torres e arquiteto João Batista Martin foi o responsável pelo projeto, que teve a colaboração de uma equipe de estagiários formada por alunos da Universidade: Indaiara Dimer, Rodrigo Silveira, Guilherme Dreyer, Leonardo Borba, Gabriel Brum e Itamar da Silva.

Equipe da Martin Arquitetura + Engenharia vencedora do Sinduscon
Concorrendo com diversos projetos de toda a região, a Casa M31, no Condomínio Malibu, alcançou a maior pontuação entre os critérios avaliados pela Comissão Julgadora na categoria Edificação Residencial Unifamiliar. A premiação tem o objetivo de reconhecer e estimular a excelência empresarial e profissional da construção civil na região, onde são destacados profissionais e empresas cujos trabalhos tenham contribuído para o aprimoramento, modernização e desenvolvimento do setor.


A Casa M31, vencedora do Sinduscon Premium, está publicada no Archdaily, maior e mais visitado site de arquitetura do mundo. 

Fachada da Casa M31
Conheça o projeto premiado em: http://www.archdaily.com.br/br/869734/casa-m31-martin-arquitetura-plus-engenharia


Além desta premiação, o Escritório também concorreu no início deste ano ao Prêmio Archdaily de melhor projeto, com a Casa D1.

Arquiteto João Batista Martin recebe a premiação
A Coordenação do curso parabeniza toda a equipe da Martin Arquitetura + Engenharia pela importante premiação recebida e também pela projeção nacional que sua produção arquitetônica vem conquistando nos últimos tempos. Entendemos que todo reconhecimento é muito merecido e fruto de um trabalho dedicado e de extrema qualidade. Aproveitamos para manifestar nossa satisfação em contar com um profissional exemplar em nosso corpo docente como o Prof. Arq João Batista Martin, a quem agradecemos por oportunizar a vivência da prática profissional aos nossos estudantes, seus estagiários, aos quais estendemos nossas congratulações.

A sinergia entre mercado e universidade, expressa também pela empregabilidade de nossos egressos, é um dos pilares da política institucional da ULBRA. O curso de Arquitetura e Urbanismo objetiva a qualificação do mercado e, consequentemente, da produção arquitetônica do Litoral Norte, através da atuação dos profissionais aqui formados. Da mesma forma, a atuação de profissionais de destaque no cenário da região como docentes qualifica o curso, consolidando um ciclo de retroalimentação entre mercado e universidade, cujos frutos são altamente positivos. 

25 abril 2017

ESCRITÓRIO MODELO DO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO PARTICIPA DAS COMEMORAÇÕES DO DIA DO ÍNDIO NA ALDEIA NHU-PORÃ

Dando continuidade às atividades de extensão junto à comunidade indígena Nhu-Porã, os integrantes do Escritório Modelo de Arquitetura e Urbanismo da ULBRA Torres participaram da comemoração do Dia do Índio, a convite dos membros da aldeia. A data de 19 de abril, festiva para os povos indígenas, foi comemorada no último sábado para facilitar a recepção de convidados de outras aldeias e outros amigos da comunidade.



Houve apresentação de músicas e danças típicas, aula de tiro com arco-e-flecha, jogo de peteca e outros jogos tradicionais, exposição e venda de artesanato, e um banquete especialmente preparado com elementos da culinária típica, como peixe assado em folha de bananeira, batata doce e mandioca preparados no fogo de chão. Os visitantes foram convidados a se integrarem e aproveitarem plenamente a festa junto com a comunidade. 
























O convite e a participação do EMAU na festa marca o estreitamento de uma relação de amizade e confiança que vem sendo construída nos últimos anos. Os integrantes do Escritório Modelo foram muito bem recebidos e passaram um dia muito agradável na aldeia. A Coordenação do curso agradece à comunidade indígena por acolher nossa equipe de forma tão generosa e permitir o desempenho de nossas atividades extensionistas, contribuindo diretamente na formação de nossos estudantes.   

ESTUDANTES DE ARQUITETURA E URBANISMO REALIZAM GEORREFERENCIAMENTO DE ALDEIA INDÍGENA, EM CONJUNTO COM ESCRITÓRIO MODELO ULBRA TORRES

Na última quarta-feira, 19 de abril, o curso de Arquitetura e Urbanismo da ULBRA Torres realizou atividade de levantamento e georreferenciamento na aldeia indígena Nhu-Porã, em Torres.  A atividade foi organizada pelo Escritório Modelo de Arquitetura e Urbanismo ULBRA Torres (EMAU), coordenado pelos professores Efreu Quintana e Marta Volkmer, e realizada pelos alunos da disciplina de Geoprocessamento, ministrada pelo Prof. Leonardo Müller Garateguy.


 O grupo composto por integrantes do EMAU e alunos de Geoprocessamento foi recepcionado pelo Pajé e por integrantes da comunidade.  Durante a visita guiada à aldeia, o grupo percorreu o território indígena, com foco nas edificações existentes. O trajeto incluiu: as casas tradicionais; os espaços do fogo; a Opy, que é uma espécie de templo próprio da cultura Guarani; uma casa que deverá abrigar uma unidade de saúde, cujo projeto de adaptação já foi realizado pelo EMAU; e o edifício da escola, onde ocorre o ensino formal somado às aulas de Guarani. Além disso, foi possível observar a organização espacial da aldeia, com seus núcleos de construções e espaços destinados à agricultura e áreas em que ainda se preserva alguma vegetação nativa, além das plantações de eucalipto, anteriores ao assentamento da comunidade.



O professor Leonardo conduziu a turma de Geoprocessamento na atividade de levantamento e georreferenciamento do território e das edificações. Na aldeia, foram tomadas as coordenadas dos pontos que definem os vértices das principais edificações, as quais serão identificadas na base cartográfica que já vem sendo utilizada em aula, com a delimitação do território e identificação de seus elementos a partir de foto de satélite georreferenciada. O envolvimento dos estudantes e a realização deste mapeamento será de grande valia para o trabalho de extensão que já vem sendo desenvolvido pelo EMAU, pois permitirá a sistematização das informações que vêm sendo colhidas junto à aldeia em uma base cartográfica, fundamental para futuros projetos de manejo da terra, organização territorial e projetos de edificações e espaços abertos.