EXTENSÃO 2016/2: VIAGEM DE ESTUDOS A PORTO ALEGRE

Read More

WORKSHOP ¿ORLA? BRASIL / URUGUAY: REFLEXÕES SOBRE AS MARGENS

Objetivando a capacitação de seus alunos, o curso de Arquitetura e Urbanismo da Ulbra Torres promove, de 26 a 29 de Outubro de 2016, o “Workshop ¿Orla? Brasil/Uruguay: Reflexões sobre as margens”, a ser ministrado por professores da Facultad de Arquitectura da Universidad de La República, do Uruguai. Este evento visa fomentar a troca de experiências no campo do ensino, arquitetura, paisagismo e urbanismo em ambas as universidades e proporcionar uma experiência rica tanto aos alunos como aos profissionais envolvidos no evento.




O trabalho pretende focar-se em locais importantes ao longo da orla, vitais para o desenvolvimento do município de Torres, e almeja potencializar este desenvolvimento através de análises, diagnósticos, e até mesmo propostas arquitetônicas e urbanísticas que corroborem para tal objetivo.

Para maiores informações, clique no banner ou entre em contato com a  Coordenação do Curso:


Leia Mais

EMPREGABILIDADE E ATUAÇÃO PROFISSIONAL: ESTUDIO 3051 FAZ PALESTRA INAUGURAL DE 2016/2

No dia 24 de agosto, o curso de Arquitetura e Urbanismo da ULBRA Campus Torres promoveu Palestra Inaugural do semestre 2016/2, ministrada pelo Arq. Gustavo Sbardelotto, sócio da Arq. Renata Beck no Estudio 30 51.


O Estudio 30 51, situado em Porto Alegre, atua em projetos de arquitetura, com foco nas áreas comercial, residencial e de interiores. Conduzido pelos jovens sócios, o estúdio vem conquistando reconhecimento no mercado nacional, através de publicações em portais especializados. Dentre os projetos de destaque, está a Casa de Chás “El Té”, realizada em parceria com a Arq. Mariana Bogarin, cujo conceito de projeto nasce da imersão no universo dos chás, suas cores, texturas e aromas, e explora a sinergia entre comunicação visual e arquitetura, ao compor a fachada com letreiro que é também mobiliário.   



































Além da produção arquitetônica, o público, composto por estudantes de Arquitetura e Urbanismo das diversas disciplinas e semestres, incluindo a disciplina de Arquitetura de Interiores, conheceu um pouco da atuação do escritório e sua filosofia. O desafio de projetar residências em condomínios fechados também foi exemplificado por um dos projetos mais recentes do Estúdio 3051, a Casa Coracini, que responde às exigências volumétricas impostas pelo regime urbanístico, explorando uma linguagem contemporânea e a sobriedade na escolha dos materiais.


 















A Coordenação do curso agradece ao arquiteto Gustavo Sbardelotto, pela disponibilidade em apresentar seus projetos e compartilhar sua vivência. Oportunidades como esta trazem grande benefício aos estudantes, por aproximá-los da prática profissional, e se alinham ao princípio referencial da “Empregabilidade”, um dos pilares da nossa Instituição, que abarca o reconhecimento dos possíveis campos de atuação e de exemplos de profissionais bem-sucedidos nos diferentes campos da Arquitetura e do Urbanismo.






Leia Mais

EGRESSOS REPRESENTAM A ULBRA TORRES NA CERIMÔNIA DE ENTREGA DO PRÊMIO IAB RS 2015

Na noite de 29 de junho de 2016, o curso de Arquitetura e Urbanismo da ULBRA Campus Torres participou da cerimônia de entrega do Prêmio IAB RS 2015 José Albano Volkmer e da abertura da exposição pública dos 33 trabalhos inscritos, promovida pelo Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB RS) no Ponto de Cultura Solar do IAB, em Porto Alegre.


O objetivo do Prêmio IAB RS é valorizar e divulgar a qualidade da produção acadêmica das Faculdades de Arquitetura e Urbanismo do Rio Grande do Sul, promovendo o ensino da arquitetura e urbanismo das faculdades e reforçar sua relevância como instrumento de qualificação das cidades e do habitat através do reconhecimento dos jovens talentos locais premiando os melhores trabalhos de conclusão das Faculdades de Arquitetura e Urbanismo do RS. Os concorrentes ao prêmio foram arquitetos gaúchos recém-formados que no ano passado receberam em suas faculdades a Menção Honrosa pelo melhor Trabalho de Conclusão de Curso de Arquitetura e Urbanismo.






















Representando a ULBRA Torres, estavam a arquiteta Kamila Carnevalli, que recebeu a menção no primeiro semestre de 2015 pelo projeto de Revitalização do Cine Lux, em Nova Prata, e o arquiteto Thiago Leffa, premiado no segundo semestre do mesmo ano, pelo projeto de Requalificação do Parque Municipal Poço do Bira, em Praia Grande. Os trabalhos foram orientados, respectivamente, pela professora Arq. Bianca Breyer Cardoso, também presente à cerimônia, e pelo professor Arq. Efreu Quintana.





O julgamento dos trabalhos ocorreu nos dias 03 e 04 de junho, no IAB RS, em sessão fechada. Os arquitetos Alexandre Couto Giorgi, Cesar Dorfman e Klaus Bohne, que formaram a comissão julgadora do Prêmio, avaliaram 33 projetos do primeiro e segundo semestre de 2015. A coordenação foi dos arquitetos do IAB RS Eloise Mudo, Marcelo Brinckmann e Tiziano Filizola.
Leia Mais

VIAGEM DE ESTUDOS 2016/1: URUGUAI E O PANORAMA DA QUALIDADE ARQUITETÔNICA NOS DIFERENTES TEMPOS HISTÓRICOS

O curso de Arquitetura e Urbanismo da ULBRA Torres promoveu, de 03 a 07 de junho, viagem de estudos ao Uruguai. As viagens de estudo possuem caráter didático importante, especialmente para o nosso curso, cujo foco é a organização do espaço em nível arquitetônico e urbano, e objetivam desenvolver o olhar dos estudantes e ampliar seu repertório formal. 



Como de costume, as quatro cidades visitadas, que reúnem características espaço-temporais bastante distintas e oferecem um amplo panorama da qualidade arquitetônica e urbanística tradicionalmente vinculada ao país, foram apresentadas aos estudantes em aula preparatória ministrada pelos professores Efreu Quintana, Marcos Bueno e Marta Volkmer, responsáveis pela organização do roteiro. Enquanto a capital Montevidéu apresenta ar cosmopolita e agrupa edifícios do colonial ao contemporâneo, a tombada Colônia do Sacramento preserva o traçado colonial. Já o balneário de Punta del Este combina edifícios de vanguarda às tradicionais residenciais unifamiliares, sempre com destaque para a bela paisagem natural. A pequena Atlántida abriga a impressionante Iglesia del Cristo Obrero, toda projetada em tijolos, com enorme ousadia estrutural, pelo Arq. Eladio Dieste.




O grupo de 37 estudantes contou ainda com a presença da Coordenadora Thaís Menna Barreto e sua adjunta Karla Barros Coelho, responsáveis pela organização logística da viagem, e dos professores Ana Cristina Castagna, Bianca Breyer Cardoso, Breno Clezar e Enilton Braga.  

A primeira parada foi na pequena cidade de Colônia do Sacramento, reconhecida pela UNESCO como Patrimônio da Humanidade. Fundada pelos portugueses em 1680, sua arquitetura e traçado urbano são marcados pela disputa entre as Coroas de Espanha e Portugal. O traçado urbano do centro histórico, derivado do período de dominação portuguesa, é único na região, por fugir do rígido padrão em xadrez característico das fundações espanholas. Adaptado à topografia, preserva um casario com exemplares dos séculos XVII, XVIII e XIX, que misturam as tradições portuguesa, com paredes de pedra maciça e telhados em duas ou quatro águas, e espanhola, com tijolos e tetos planos. Percorrendo suas pequenas ruelas já no entardecer, o grupo passou pelas ruínas das fortificações e do Convento de São Francisco Xavier, pelo Farol ainda em operação, pela Basílica do Santíssimo Sacramento e pela tradicional Rua dos Suspiros, finalizando com jantar em pequenos bistrôs do centro histórico.



O segundo dia foi dedicado à capital Montevidéu. A primeira etapa se iniciou pela visita ao Forte Cerro, onde se localiza a Fortaleza General Artigas. Lá, o grupo usufruiu da vista privilegiada para a baía, em altitude de 132 metros acima do nível do mar, identificando os marcos referenciais em destaque no skyline da cidade. Em seguida, visitou o “Memorial en Recordación de los Detenidos Desaparecidos”, monumento contemporâneo reconhecido pelo interesse histórico e pelo forte caráter simbólico e conceitual, localizado no Parque Vaz Ferreira. Logo após, o grupo percorreu o complexo cultural da Torre de las Telecomunicaciones, projetado pelo uruguaio Carlos Ott com características futuristas, que foi alvo de críticas pelo alto custo e seu impacto sobre a paisagem urbana. Na sequência, o grupo percorreu as imediações do Palácio Legislativo, um dos prédios mais imponentes da capital, que sedia a Câmara dos Deputados e o Senado, e a Praça 1º de Maio, cujo desenho contemporâneo contrasta com o edifício neoclássico do parlamento. Finalmente, o grupo fez uma rápida parada na “Estación Central General Artigas”, primeira estação de trens da capital que hoje se encontra fechada para obras de restauro.


Ainda no domingo, o grupo percorreu o centro histórico da capital a pé, iniciando o trajeto pela chamada Ciudad Vieja na Plaza Independencia, que reúne importantes marcos referenciais como a Puerta de la Ciudadela, o Palácio Salvo e o Mausoleo General Artigas. Além destes, fica situado junto à praça o Teatro Solís, uma das grandes atrações de Montevidéu. Através de uma visita guiada, o grupo conheceu em detalhe as instalações do teatro, com destaque para a sala principal, em formato tradicional de palco italiano, e a sala secundária, em estilo contemporâneo no formato “black box”. 









Seguindo o percurso pela Ciudad Vieja, o grupo fez pausa para almoço no tradicional Mercado del Puerto, para degustar a parrilla uruguaya. Na segunda parte do trajeto a pé, foram visitadas a Plaza Zabala, a Catedral Metropolitana e a Plaza Constituición, e o Museo y Archivo Histórico Municipal. Finalizando o percurso, uma das mais importantes avenidas de Montevidéu, a Avenida 18 de Julio, principal eixo de ligação entre a cidade velha e a cidade nova.

O terceiro dia se elevou como ponto alto da viagem de estudos, por concentrar as atividades de intercâmbio acadêmico com a Universidade de La Republica (UDELAR), a maior do país. Iniciando pela visita à Facultad de Arquitectura, Diseño e Urbanismo (FADU), o grupo teve a oportunidade de percorrer o edifício de reconhecida qualidade arquitetônica, projetado pelos arquitetos Román Fresnedo Siri, autor do projeto do Hipódromo do Cristal em Porto Alegre, e Mario Muccinelli, em 1938, que reúne em si inúmeros elementos marcantes, sobretudo pelo domínio simbólico e técnico-construtivo, e foi pensado em consonância com os preceitos didáticos do curso. Tais preceitos colocam o curso da UDELAR em destaque no cenário latino-americano e fazem com que seja reconhecido como um dos mais importantes do mundo. Através da generosa condução do professor Arq. Martin Pronczuk, o grupo percorreu as instalações dos ateliês de projeto, observou os trabalhos expostos e pode compreender seu funcionamento, estruturado através de nove tallers coordenados por catedráticos e seus assistentes, que primam pelo formato de ateliê horizontal. 





Em seguida, o grupo de se deslocou até a Facultad de Ingeníeria, onde foi recebido pelo Decano Gustavo Scheps, ilustre arquiteto uruguaio, diretor da Facultad de Arquitectura e catedrático do Taller Scheps, que de forma muito gentil apresentou em detalhes seu magnífico projeto de intervenção na Sala de Máquinas do edifício marco da arquitetura moderna uruguaia, projetado em 1936 por Juan Villamajó. Além de explanar sobre a intervenção iniciada em 1994 e concluída em 1998, Scheps conduziu o grupo às instalações do Aulário, edifício contemporâneo que reúne salas de aula dos cursos de Arquitetura, Engenharia e Ciências Econômicas, cujo projeto também é de sua autoria e foi desenvolvido como responsável pelas obras do campus da UDELAR.








Encerrando a estadia em Montevidéu, o grupo fez pausa para o almoço no bairro de Pocitos, conhecido pela vitalidade urbana e os edifícios residenciais situados na borda do Rio da Prata. Finalmente, percorreu a Rambla de Montevideo, importante avenida conhecida pelo calçadão à beira-rio.


Ainda na segunda, a delegação chegou a Punta Del Este e apreciou o pôr do sol na Casa Pueblo, antiga casa de verão do artista plástico e arquiteto uruguaio Carlos Páez Vilaró, situada em Punta Ballena, que abriga um museu, uma galeria de arte e um hotel, e cuja construção alude às casas do pássaro joão de barro. Ao sair da Casa Pueblo, o grupo fez uma breve parada no complexo residencial Sierra Ballena, de autoria da AFRa, notável pela respeitosa inserção urbana, que descarta parte do potencial construtivo em altura, a fim de não descaracterizar a topografia natural, emblemática por sua beleza.


Na última noite, foi realizada uma confraternização entre todos os participantes, a fim de celebrar o sucesso da viagem e degustar a gastronomia local. Aliás, vivenciar a cultura dos locais visitados, em suas mais diversas manifestações, é parte da estratégia de ampliação da cosmovisão dos estudantes e perfaz um dos objetivos das viagens de estudo.
O quarto dia de viagem teve início com a visita às chamadas “Casas de Arquitectura Rifa”, fruto de um concurso em que os estudantes da Facultad de Arquitectura são convocados a propor anteprojetos para uma habitação.  O Concurso de Arquitetura Rifa é uma experiência singular que ocorre desde a década de 50 e tem como objetivo financiar “El Viaje”, a viagem de estudos de volta ao mundo que todos os estudantes fazem após o terceiro ano de faculdade. A casa ganhadora do concurso é construída e se constitui no prêmio final de Arquitetura Rifa. O concurso premia os três primeiros colocados e a equipe vencedora é contratada para elaboração do projeto executivo, para o qual é designado um arquiteto assessor, que se torna o responsável técnico pela casa construída, não incorrendo assim em exercício ilegal da profissão por parte dos estudantes.




A delegação conheceu duas casas, a Casa Rifa 2012, de autoria de Leandro Villalba, Nicolás Rudolph, Omar Vila, Joaquín López, Pablo Canén, Patrick Apolant, Sebastián Martinez, em colaboração com Santiago Pons e Alma Varelav, concluída em 2014. E a Casa Rifa 1999, projetada por Federico Mirabal, Fernando Silva, Marcelo Bednarik, Martín Cobas e Mateo Juanche, assessorados por Jorge Durán Martinez, onde o grupo teve oportunidade de entrar e conhecer os detalhes de interiores, graças ao inesperado convite de seu proprietário, o artista plástico Rafael Rinaldi.

Após uma rápida passada pelo porto e a marina de Punta Del Este, o grupo foi até o monumento “Los Dedos”, escultura semienterrada que representa o homem emergindo à vida, conhecido cartão postal da cidade turística.



o grupo se deslocou à pequena cidade de Atántida, para conhecer a Iglesia del Cristo Obrero, desenhada em 1952 pelo engenheiro e arquiteto Eladio Dieste, autor também do projeto da CEASA em Porto Alegre. Baseado na racionalidade construtiva, o projeto utiliza a alvenaria de tijolo armado e explora de forma surpreendente a plasticidade do material. A luz natural também é dosada e explorada com pleno domínio, criando uma atmosfera de elevação e reflexão, com caráter simbólico perfeitamente adequado à natureza do programa religioso. A obra reúne todas as características da arquitetura de excelência, sendo exemplar em sensibilizar através da simplicidade.


Como encerramento, o grupo pode contemplar o pôr do sol no novo terminal de passageiros do Aeroporto Internacional de Carrasco, desenhado pelo arquiteto uruguaio Rafael Viñoly. A cobertura curva, o arrojo estrutural e a tecnologia de ponta colocam o terminal entre os melhores do mundo e o caracterizam como um dos principais exemplares da arquitetura contemporânea em terras uruguaias. A visita coroa assim o rico passeio entre os diferentes tempos históricos da arquitetura e do urbanismo realizado ao longo da Viagem de Estudos ao Uruguai, concretizando de forma plena o objetivo de apresentar aos estudantes a sólida cultura arquitetônica do país.  



O balanço da viagem de estudos foi, mais uma vez, muito positivo. Estudantes e professores tiveram oportunidade de atualização e ampliação de repertório técnico e formal, elemento essencial ao fazer do arquiteto e urbanista. Além disso, a viagem contribuiu para o fortalecimento das relações interpessoais, já insinuando a importância dos contatos para a consolidação da carreira profissional. Por fim, o intercâmbio acadêmico promovido através do contato com a equipe docente da UDELAR e seu diretor abre perspectiva para novas atividades conjuntas, que certamente trarão enormes benefícios ao curso de Arquitetura e Urbanismo da ULBRA Campus Torres, estendendo o alcance da viagem aos demais estudantes.   

A Coordenação do curso fica muito satisfeita diante do sucesso de mais uma viagem de estudos e agradece a todos os envolvidos pela parceria e o aprendizado. Um agradecimento a cada um dos professores, em especial às Professoras Marta Volkmer, pela estruturação do roteiro, e Ana Cristina Castagna, pela articulação com a equipe da UDELAR. Nosso agradecimento também ao Decano Gustavo Scheps e seus assistentes professores Martin Proczuk e Santiago Saettone, pela disponibilidade em nos receber e a gentileza com que nos apresentaram a Universidade. Agradecemos também à equipe do Teatro Solís pela visita guiada e ao artista plástico Rafael Rinaldi, por abrir sua residência.

Conforme a tradição já estabelecida, no próximo semestre uma nova viagem será realizada. Tendo sempre a intenção de oportunizar acesso ao maior número de estudantes, os roteiros intercalam as diferentes escalas, que incluem viagens internacionais como esta, e viagens em diferentes regiões do país e do estado. Aguardem a próxima!
Leia Mais

PROFESSORA DO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO URLBRA TORRES MINISTRARÁ PALESTRA NO EVENTO "LIGHT STEEL FRAME NA PRÁTICA"

No dia 7 de junho, a professora do curso de Arquitetura e Urbanismo da ULBRA Torres Arq. Graziella Radavelli ministrará palestra sobre Conforto Térmico e Acústico, no evento "Light Steel Frame na Prática".


O evento ocorrerá no SENGE-RS e reunirá outros profissionais de renome na área, que abordarão os diversos aspectos relativos ao sistema construtivo LSF. O público alvo são Arquitetos, Engenheiros, estudantes e demais profissionais da construção civil. A entrada é beneficente, com doação de alimento não perecível ou agasalho.

Leia Mais